TGV suspenso e Aeroporto reavaliado

O projecto do TGV que ia ligar Lisboa a Madrid será suspenso pelo governo de Passos Coelho. Já o novo aeroporto de Lisboa vai ser reavaliado. Além disso, todos os contratos de parcerias público-privadas vão ser avaliadas.

Estas medidas têm como objectivos eliminar tudo o que não seja benéfico para o estado português.

Recorde-se que construção da linha de alta velocidade já tinha sido adiada para 2017 pelo Governo de José Sócrates.

Se por um lado esta medida é um rude golpe para os construtores envolvidos e para os engenheiros civis que estão à procura de emprego, por outro esta medida é compreensível pois o país está numa grave crise económica e se “não há dinheiro, não há vícios”.

4 comments

  1. A questão acerca do TGV é que é um “vício” que já deveria estar implementado no nosso país há muitos anos. Gastam-se fortunas em trabalhos rodoviários e ferroviários e estamos atrasados em relação ao resto da Europa no que toca a estas importantes redes de comunicação. Temos uma localização geográfica privilegiada em relação ao resto dos países do oeste europeu e não o soubemos aproveitar. Neste momento poderíamos ser a grande porta de entrada para as mercadorias vindas do outro lado do oceano atlântico, e para isso haveria a necessidade de reforçar os nossos portos marítimos e ter uma rede de TGV bem estruturada a pensar no transporte de mercadorias. Tomem em atenção as obras que Espanha vai avançar no porto de Ferrol. Agora já vamos tarde!

    • Pessoalmente, não considero o TGV algo de essencial. É um vício por ser nesta altura que não há dinheiro para nada. Só que o mais grave é que não se vai fazer nada mas é preciso indemnizar as empresas que já gastaram 150 milhões (salvo erro).
      É triste andar a gastar dinheiro e não se ver obra feita.

      • Na perspectiva do transporte de mercadorias o TGV poderia ser uma mais valia! Mas como disse já vem tarde. Quanto às indemnizações há que pagá-las! Eu sou contribuinte mas também sou Engenheiro e passei 2 anos em estudos, formações, reuniões, viagens, etc etc, por causa do projecto do TGV em Portugal. Estou ainda ligado aos trabalhos do lado Espanhol, onde a minha empresa ganhou um dos troços e o tratamento por parte das estâncias governamentais foi completamente diferente. E eles também estão em crise. 😉

  2. Não é uma boa notícia para a engenharia civil quer portuguesa quer espanhola como também não o é para Portugal ter de pagar perto de 200M€ às concessionárias. No entanto, tambén se entende que o país está numa grave crise económica, de dívida e de crescimento, e não há para grandes investimentos com retorno no longo prazo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *