Archive for 12/06

Matrículas a novos tipos de Máquinas Industriais

No âmbito do processo gradual de atribuição de matrículas às máquinas industriais, previsto na Deliberação n.º 781/2008, de 18 de Março de 2008, foi publicada a Deliberação n.º 1249/2011, de 8 de Junho, a qual vem autorizar a atribuição de matrícula às máquinas constantes no anexo I do Decreto-Lei n.º 107/2006, de 6 de Junho (Regulamento de Atribuição de Matrícula a Máquinas Industriais), com a excepção das Retroescavadora (RE) e das Auto-grua (AG). Recorda-se que o prazo para a atribuição de matrícula destes dois tipos de máquinas industriais decorre até 31-12-2011, segundo a Deliberação n.º 1985/2010, de 4 de Novembro.

 

Nestes termos, inicia-se a partir de 8 de Junho de 2011 o processo de atribuição de matrícula das seguintes máquinas:

 

  • Autobetoneira (AB);
  • Autovarredora (AS);
  • Bomba lança betão (BL);
  • Cilindro compactador (CC);
  • Escavadora (ES);
  • Empilhador (EM);
  • Grupo compressor (GC);
  • Grupo gerador (GG);
  • Marcador de rodovia (MR);
  • Motoniveladora (MT);
  • Pá carregadora (PC);
  • Perfuradora (PE);
  • Plataforma elevatória (PL);
  • Pavimentadora (PV);
  • Tractor industrial (TI);
  • Unidade de transporte (UT).

Para consultar a Deliberação nº1249/2011. de 8 de Junho, clique aqui.

in AICCOPN

ConstruGomes

A ConstruGomes é uma empresa especializada em construção de pontes, túneis e barragens. Têm uma vasta experiência neste tipo de obras como pode-se comprovar nos diversos links apresentados.

O  seu último catálogo pode ser visualizado aqui.

A revista “Bridge Design and Engineering” onde aparecem 4 obras executadas pela ConstruGomes pode ser consultada aqui.

Destaque da revista “Construir” da obra do Marão pode ser vista aqui.

Depois, fica aqui um link de consulta obrigatória onde se apresentam algumas das soluções construtivas que a ConstruGomes  executa, com fornecimento dos equipamentos.

– Carros de avanço até 450ton por aduela, até 200m de vão e até 30m de largura.
– Vigas de lançamento até 90m de vão
– Lançamento incremental até 80m de vão
– Cimbres até 40m de altura
– Sistemas trepantes e auto-trepantes
Entre outros sistemas construtivos

Guest Post do Eng. Miguel Barreto

Humor com Desemprego

O caso bicudo dos recém licenciados

Todos sabem que os recém licenciados (ou recém mestrados) são mal pagos, mas a culpa é de quem?

Na minha opinião, não é dos patrões. Eles têm que obter algum lucro e vão tentar ter a melhor competência pelo melhor custo. Porque é que haveriam de oferecer 1500 ou 2000 euros a um engenheiro acabado de sair da Universidade quando encontram alguém com as mesmas competências que aceita trabalhar por 750 euros (ou menos, mas aí já roça a exploração). Ponham-se também na posição do patrão.

Reparem ainda que quando saem da Universidade pouco ou nada sabem fazer. Ainda irão demorar algum tempo até entrarem nas rotinas.

“Pouco pão para muitos esfomeados” pode ser uma boa definição para este problema. Se há pouco pão para muitos esfomeados, quando a fome aperta, muita gente se oferece por migalhas.

Penso que já foi defendido aqui pelo administrador do blog que se devam reduzir as vagas no curso de Engenharia Civil. De facto, anualmente saem para o mercado de trabalho (ou para o desemprego) muitos mais engenheiros civis que o mercado consegue absorver. O curso de engenharia civil está a tornar-se banal e agora qualquer universidade ou instituto o tem (acho que até a escola de condução daqui da esquina tem o cursos de engenharia civil). Estão-se a criar sonhos a pessoas que serão destruídos. Muitos dos que estão a sair da universidade vão ter que ir para outras áreas que pouco ou nada têm a ver com engenharia civil.

Queria também deixar uma crítica aqueles estudantes que se fazem de coitadinhos com as novas regras das bolsas de estudo. Diziam que iam ter que desistir do curso porque não tinham forma de sobreviver com os cortes efectuado. Esses mesmos estudantes (e falo do que sei) são os mesmos que os apanhei muitas vezes na noite a gastar verdadeiras pipas de massa. São aqueles que residiam a 20 quilómetros da faculdade mas que alugaram um quarto ao lado da faculdade, etc.

Felizmente faço parte daquela fornada que saiu da universidade há 5/6 anos, quando ainda não se notava muito esta estagnação do mercado. Felizmente também fui para uma empresa sólida no mercado que praticamente não sente a crise dada a internacionalização.

Para quem ainda está a estudar dou-vos um conselho: apostem na formação em língua inglesa e francesa. Será um passo de gigante na vossa internacionalização!

Guest-post de: Pedro

Curso de Projecto de Acústica de Edifícios

No próximo mês de Julho a Log(Acústica) irá coordenar dois cursos de Projecto de Acústica de Edifícios (28 horas) no Porto e Viseu. Os cursos terão uma grande componente prática e culminarão com a execução integral de um projecto de um edifício corrente. As inscrições estão já abertas e quem pretender mais informações pode contactar a empresa Schumal através do e-mail geral@schumal.com.

 

Procura-se Director de Obra para pequeno questionário

Um leitor assíduo do blogue vem por este meio pedir a colaboração de Directores de Obra/Directores de Obra Adjuntos no activo para o preenchimento de um pequeno questionário que não demora mais que 2minutos a preencher.

Este questionário é parte fundamental da sua dissertação de conclusão de curso. A todos os que se mostrarem disponíveis para ajudar é favor enviarem e-mail para engenhariaportugal@gmail.com.

Obrigado

Obama sobre Souto Moura

Grandes Construções no Dubai

Fóruns de Engenharia Civil

Confesso que não fiz uma procura muito exaustiva, mas fóruns de engenharia civil apenas encontrei dois portugueses:

Fórum Projest;

Fórum Engenhariacivil.com;

Depois, do Brasil apenas conheço um:

Ecivilnet;

Conhecem mais? Deixem aqui o link na caixa de comentários.

Outra pergunta que gostaria de fazer era se estão satisfeitos com os fóruns existentes ou se, por outro lados gostariam de ver algo novo.

J. Gomes – Sociedade de Construções do Cávado

A J. Gomes – Sociedade do Cávado SA, foi criada em 1968 e é uma das maiores empresas do norte do país, contando com a 250 Colaboradores.

Sediada em Braga, as suas instalações têm cerca de 35 000m2.

Ao longo destes 43 anos esta empresa participou em diversas obras públicas e privadas em Portugal, tendo também feito algumas incursões no estrangeiro.

Algumas obras em que participaram:

  • Hospital Felgueiras
  • Parque Escolar – Barcelos
  • Parque Escolar – Ovar
  • Parque Escolar – Aveiro
  • PARQUE ESCOLAR – Espinho
  • Hospital Sta. Maria
  • Remodelação de Enfermarias e Construções Provisórias
  • Construção das Instalações Definitivas da U.M. – CPIII
  • Projecto e Construção Escola de Hotelaria e Turismo de Lamego
  • Centro Cultural de Ílhavo
  • IC1 – Póvoa de Varzim / Apúlia
  • Novo Estádio de Braga 1ª Fase
  • Construção do Novo Estádio de Braga
  • Empreitada de Requalificação do Parque Atlântico
  • Requalificação arquitectónica do Bairro Social de Santa Tecla
  • Remodelação do Mercado do Bom Sucesso

Contactos:

J. Gomes – Sociedade do Cávado SA;

Quintã – Esporões, Apart. 227;

4711 – 959 Braga

Tel.: +351 253 689 600

Fax: +351 253 689 689

Email: geral@jgomes.pt