Archive for 08/08

Estupidez em Obra

Lição a aprender: uma obra não é sítio para brincadeiras. Este safou-se por pouco.

Ponte que gera Energia Eólica

Arquitectos Italianos projectaram uma estrutura que eles consideram ser a ponte do futuro: uma estrutura que além de permitir a passagem de veículos, permite também gerar energia.

Assim, a “Solar Wind”, projectada por Francesco Colarossi, Giovanna Saracino e Luisa Saracino possui 26 turbinas eólicas que podem produzir 36 milhões de quilowatts por ano.

Além disso, o asfalto é projectado para agregar painéis solares, o que permitia aumentar em mais 11 milhões de quilowatts a energia gerada.

Para completar a obra, teria também um pequeno parque para que quem passasse pela ponte pudesse apreciar a vista.

Gary Russo, o Sinatra da Construção

Gary Russo, empregado da Construção Civil dos Estados Unidos, alcançou o estrelato ao cantar temas de Frank Sinatra e Neil Diamond.

Assim, todos os dias na sua pausa para almoço, vai para a porta do metro da 2nd Avenue fazer o que mais gosta: cantar.

Novo material de construção diminui os gastos associados à regulação da temperatura nos edifícios

Criado por uma equipa de investigadores chineses, o material, que pode ser produzido em diferentes formas e tamanhos, absorve o excesso de calor quando a temperatura sobe e liberta energia térmica quando o termómetro desce no interior dos edifícios.

Os edifícios, nomeadamente através da regulação térmica no seu interior, contribuem de forma significativa para o Aquecimento Global ao exigir o consumo de energia em grandes quantidades, a que estão associadas elevadas emissões de gases com efeito de estufa.

Neste contexto, é de grande importância o trabalho de uma equipa de investigadores chineses da Universidade de Nottingham, que levou à criação de um material de construção com grande poder de regulação da temperatura, que pode diminuir os gastos de energia do parque edificado em 35%.

O material de acumulação de fase não-deformado, non-deformed storage phase material em inglês, tem uma grande capacidade de acumulação de energia a que está associada uma resposta térmica muito rápida.

Na prática, este material, que poderá ser aplicado em paredes ou telhados, actua absorvendo a energia em excesso quando a temperatura excede determinado valor, libertando-a quando o termómetro desce abaixo dessa mesma temperatura.

Isto permite reduzir a necessidade de utilização do ar condicionado, que passa a ter de ser usado apenas para o controlo da humidade do ar e a circulação do ar.

Apresentado custos de produção reduzidos, o material que, pode ser produzido em diferentes formas e tamanhos e até ser pulverizado sobre superfícies, já tem patente na China, sendo o objectivo dos cientistas responsáveis pelo seu desenvolvimento melhorá-lo e torná-lo comercializável.

Fonte: NaturLink

Mota-Engil vai comprar empresa Brasileira

A Mota-Engil, uma das maiores empresas de construção portuguesa (senão mesmo a maior) deverá confirmar a curto prazo a aquisição de uma empresa de construção brasileira de média dimensão, especializada em obras rodoviárias.

Esta aquisição visa a expansão de negócios desta empresa de construção que tem mais de 60 anos de existência.

Esta informação de negociações foi dada Rafael Rossi, director-presidente responsável pelas operações da Mota-Engil no Brasil.