Mota-Engil ganha obra de 127 milhões na Polónia

A Mota-Engil anunciou hoje ter ganho a construção de uma secção da via rápida S8 na Polónia, com um valor de 127 milhões de euros, que reforça a  carteira de projetos naquele mercado para 600 milhões de euros.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de  Valores Mobiliários (CMVM), a Mota-Engil informou sobre a adjudicação de um  contrato para a construção de uma secção da via rápida S8 na Polónia, entre  Kepno e Wieruszów, com uma extensão de 16,6 quilómetros, ao consórcio entre a  Mota-Engil Central Europe e a Mota-Engil Engenharia e Construção.

De acordo com a construtora, o prazo de execução é de 22 meses  e o respetivo valor de adjudicação é de 127 milhões de euros, o que reforça a  carteira de projetos naquele mercado para cerca de 600 milhões de euros.

Segundo a Mota-Engil, “para o projeto em questão  apresentaram-se a concurso algumas das maiores empresas europeias do setor,  tendo o grupo Mota-Engil concorrido exclusivamente com as suas participadas  Mota-Engil Engenharia e Construção e Mota-Engil Central Europe (MECE)”.

Neste momento, realça, a MECE tem na Polónia o seu principal  mercado, o qual contribuiu no primeiro semestre com cerca de 95 por cento para o  volume de negócios do grupo na região da Europa Central.

“Na Europa Central aumentou em 45 por cento o seu volume de  negócios no primeiro semestre face ao período homólogo de 2010,  perspectivando-se a manutenção da tendência de crescimento para todo o ano de  2011 nesta região”, adianta a empresa.

Com esta adjudicação, a MECE encontra-se a realizar seis  projetos de secções de Vias Rápidas dos quais cinco em consórcios em que lidera,  destacando-se, para além do troço agora adjudicado, os trabalhos na S17 junto a  Lublin com valor de 160 milhões de euros e a S3 junto a Gorzów Wiekopolski, no  valor de 84 milhões de euros.

A Mota-Engil realça que a empresa alcançou o objetivo de cobrir  todo o território polaco com o início de atividade em Gdansk, através da  aquisição de uma empresa local que está a ser preparada para a integração plena,  através de um processo de fusão na MECE, a realizar em 2012.

Fonte: Expresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *