Rua que gera energia na Covilhã

energia

A passadeira de acesso ao Hospital Pero da Covilhã e uma parcela do passeio contíguo, na cidade da Covilhã, vão estrear em maio uma tecnologia que converte a energia gerada pela passagem de transeuntes e automóveis em electricidade que pode ser encaminhada para a rede eléctrica  Para Filipe Casimiro e Francisco Duarte é um marco histórico: depois de quatro anos de investigação e testes laboratoriais, a startup Waydip estará em condições de estrear o sistema Wayenergy em ambiente citadino.

Segundo o Público, a primeira instalação do Wayenergy deverá recorrer a duas modalidades de produção de energia: uma primeira destinada ao aproveitamento da força e do peso exercidos pelos transeuntes (na passadeira e no passeio contíguo) e ainda uma segunda que é instalada sob as lombas que ladeiam a passadeira e que tem por objectivo gerar electricidade a partir da força exercida pela passagem e pelas travagens dos automóveis.

A electricidade gerada pelos movimentos rotineiros do espaço urbano vai ser usada para suportar o funcionamento de painéis luminosos e ainda os semáforos que se encontram colocados nas imediações.

Além do fornecimento de energia para dispositivos urbanos, a solução Wayenergy poderá fornecer, em breve, energia para a rede eléctrica  A Câmara da Covilhã admite poder vir a instalar esta tecnologia noutros pontos da cidade, a fim de aumentar a produção de energia e reduzir a factura paga pela electricidade consumida pelos diversos equipamentos urbanos.

A solução criada pelos dois ex-estudantes da Universidade da Beira Interior (UBI) já foi alvo de registo de patente válida a nível mundial.

Comments are closed.