Anúncio estranho… mas real

Ao menos não podemos criticar, são sinceros:

Candidato tem que ter disponibilidade de trabalho no campo.
Nem sempre as condições de trabalho serão favoráveis neste projeto.
Muitas vezes o candidato encontrará:
LOCAIS COM FALTA DE ÁGUA E ENERGIA;
LOCAIS SEM HOTÉIS E ÁGUA QUENTE P/ BANHO;
LOCAIS SEM RESTAURANTES;
LOCAIS SEM FARMÁCIA;
LOCAIS SEM AR-CONDICIONADO;
LOCAIS SEM BANHEIRO;
ESTRADAS EM CONDIÇÕES RUINS, TRÁFEGO EM VELOCIDADE REDUZIDA;
POSSIBILIDADE DE DORMIR EM CAMIÕES OU BARRACAS, DEPENDENDO DAS CONDIÇÕES DE VIAGEM;
Trata-se de um projeto que consiste na perfuração de poços para fornecimento de água. Estes poços serão perfurados ao longo do país e nem sempre o trabalhador encontrará uma condição favorável.

Requisitos:
– Experiência Comprovada;
– Disponibilidade de trabalho no exterior – África Central – Brazzaville (Congo)

Empresa oferece:
– Boa remuneração;
– Seguro de Vida;
– Plano de Saúde nacional com abrangência internacional;
– Alimentação (Conforme disponivel no local)
– Estadia (Conforme disponivel no local);
– Transporte (Conforme disponivel no local);
– Viagens a cada 4 meses;

Interessados enviar curriculum com pretensão salarial para:

rodrigo.reis@asperbras.com

8 comments

  1. Pedro Marques diz:

    Não vejo o estranho neste anuncio. Engenharia Portugal não sabe o que é fazer furos de água em West Africa. 🙂

  2. Joao diz:

    Nunca ouviram falar de estaleiros móveis 😛

  3. fernando teixeira diz:

    Os amigos João e Pedro marques são corajosos a julgar pela opinião que sustentam.Eu e experi~encia e digo que estas situações existem e ultrapassam-se mas não é para todos e já vi muitos lá “no campo” a arrancar os cabelos para voltar “á civilização”.

  4. João Elias diz:

    Se as dificuldades são muitas, a capacidade de as ultrapassar terá de ser muito maior! Daí ser um privilégio de estar num projecto desta envergadura e fazer parte da solução. A sorte protege os audazes e a necessidade aguça a engenho…

    • Antonio martins diz:

      Enquanto tiverem diretores de obra que são eng agrários em funções civis não vão a lado nenhum……..(editado)

  5. Luciano diz:

    Eu estou lá e é realmente assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *