Tag Archive for engenheiro

Como Fugir a uma Multa

Argumentação de um ‘engenheiro’ português que foi apanhado a 250 Km/h numa estrada onde o limite era de 70 Km/h:

“Ex.mo Sr. Dr. Juiz,

Meretíssimo:

Confirmo que vi na estrada a marca de 70 em números negros inscritos num círculo vermelho, sem qualquer informação de unidades.

Ora, como sabe, a Lei de 4 de Julho de 1837 torna obrigatório em Portugal o sistema métrico, e o Decreto 65-501 de 3 de Maio de 1961, modificado de acordo com as directivas europeias, define, como unidade DE BASE LEGAL, as unidades do Sistema Internacional, SI. Poderá confirmar tudo no site do Governo.

Ora, no sistema SI, a unidade de comprimento é o ‘Metro’, e a unidade de Tempo é o ‘Segundo’. Torna-se portanto evidente que a unidade de Velocidade é o ‘Metro por Segundo’. Não me passaria pela cabeça que um Ministério aplicasse uma unidade diferente infringindo as leis vigentes.

Assim sendo, os 70 Metros por Segundo correspondem, exactamente a 252 Km/h. Ora a Polícia afirma que me cronometrou a 250 Km/h o que eu não contesto. Circulava portanto 2 Km/h abaixo do limite permitido.

Esperando a aceitação dos meus argumentos, de V. Exa..

António Nogueira
(Engº Civil, IST) ”

Consta que isto é real e que não foi multado. Eu tenho sérias dúvidas.

(Enviado por e-mail)

História da Engenharia em Portugal

Escrito por Franklin Guerra Pereira (Engenheiro Electrotécnico), o Livro “História da Engenharia em Portugal” conta ao longo de 20 capítulos a evolução da engenharia portuguesa desde a Idade Média até aos dias de hoje.

Editado em 2010, este livro tem 252 páginas e vai já na sua 2ª edição. É um livro muito interessante para qualquer engenheiro/estudante de engenharia.

O livro pode ser adquirido na EngeBook com um desconto de 10%, estando à venda por 14,72€. Este livro tem a particularidade de poder ser também adquirido em formato digital por apenas 7,50€.

Índice:

Capítulo 1 A Revolução Técnica da Idade Média
Capítulo 2 Os Castelos dos Templários
Capítulo 3 Forças Motrizes da Idade Média
Capítulo 4 Construção das Sés
Capítulo 5 A Igreja do Mosteiro da Batalha
Capítulo 6 Força Motriz do Vento
Capítulo 7 A Engenharia do Renascimento
Capítulo 8 A Construção Naval e as Grandes Navegações
Capítulo 9 Arquitectos-Engenheiros do século XVI
Capítulo 10 Engenharia Militar
Capítulo 11 Aqueduto das Águas Livres
Capítulo 12 Raízes da Engenharia Moderna
Capítulo 13 A Academia Politécnica
Capítulo 14 Os Nossos Primeiros Caminhos-de-Ferro
Capítulo 15 Engenharia do Ferro
Capítulo 16 Minas e Metalurgia no século XIX
Capítulo 17 A Engenharia Tradicional no Liberalismo
Capítulo 18 Engenharia do Cimento
Capítulo 19 A Electricidade em Portugal
Capítulo 20 A Engenharia dos Nossos Dias

Encomenda já o teu exemplar na EngeBook! Vê outros livros sobre Engenharia Civil aqui.

Emprego Engenharia Civil

Eis um exemplo evidente de como está actualmente o mercado da construção em Portugal. Isto é um anúncio no maior site português de ofertas de emprego ( NetEmpregos):

Engenheiros Civis M/F – Vaga colocada no passado dia 03 de Fevereiro de 2011

Em virtude de termos recebido um número bastante elevado de emails, ao nosso anúncio publicado no passado dia 03 de Fevereiro e na impossibilidade de darmos resposta a todos eles atempadamente, vimos por este meio agradecer a todos os que enviaram o seu curriculum.

Neste momento a vaga já se encontra preenchida. Contudo, todos os emails recepcionados serão colocados na nossa base de dados interna, para eventuais vagas que venham a estar disponíveis.

O nosso muito obrigada.

Recursos Humanos

Link do anúncio aqui.

(Gentilmente enviado pela Liliana)

Humor: O Engenheiro

1. Um Engenheiro não é prepotente, ele está é rodeado de inúteis.

2. Um Engenheiro não tem o ego muito grande, o quarto é que é muito pequeno.

3. Não é que Eles queiram sempre ter a razão, os outros é que cometem sempre algum erro.

4. A um Engenheiro, não lhe faltam sentimentos, os outros é que são bébés chorões.

5. Um Engenheiro não tem a vida desorganizada, Ele só tem um ritmo de vida muito particular.

6. Um Engenheiro não vê o mundo, Ele muda-o.

7. Um Engenheiro não é um orgulhoso arrogante, os humanos é que simplesmente não entendem isto.

8. Um Engenheiro não é um ser frio e calculista, Ele simplesmente acha divertido passar por cima de pessoas comuns.

9. Um Engenheiro não é problemático, os usuários é que não entendem nada.

10. Um Engenheiro não é crítico, os erros das pessoas é que são muito evidentes.

11. Um Engenheiro não é um inútil para fazer tarefas diárias, a realidade é que as pessoas comuns gastam a sua energia valiosa em coisas fúteis, e um esfregão não necessita um planeamento muito complexo, e nem pode ser configurado.

12. Não é que o trabalho Os absorva, é que….do que é que eu estava a falar mesmo?

13. Um Engenheiro não comete erros, apenas testa os outros para ver se estavam a prestar atenção.

14. Não é que Eles se acham grande coisa, é que ELES SÃO!